segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Mini Castelo!


Nos dias 20 e 21 de novembro, na feira do Festival de Gramado, o parque Mini Mundo esteve presente com a sua mais nova miniatura, em escala 1:24: o Castelo de Kaub. O original está localizado em uma ilha no vale médio do rio Reno, na Alemanha, e faz parte da romântica Rota dos Castelos. O local do Kaub, foi designado pela Unesco como herança de cultura mundial.

A miniatura que apresentada foi construída na Oficina do Mini Mundo em escala 1:24, ou seja, 24 vezes menor do que a obra original. Todas as miniaturas expostas no parque seguem as mesmas regras: existem em alguma parte do globo, tem algum significado histórico e cultural, e sao construídas pela equipe do próprio parque, dentro da mesma escala. Atualmente, uma das obras em construção é o Museu do Ipiranga, da cidade de São Paulo.

Por Brasilturis Jornal

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

III Febramini a caminho!


Mais uma vez, a Febramini (Encontro Anual de Miniaturistas) acontece no Atelier Pépp & Orson nos dias 28 e 29 de novembro, em São Paulo. Em sua terceira edição, reúne miniaturistas profissionais divulgando seu trabalho num ambiente já conhecido pelo carinho dos anfitriões em receber apaixonados por miniaturas.

Trabalhos especialmente em escala 1/12 estarão à venda aos interessados. Uma excelente oportunidade para encontrar, num mesmo lugar, miniaturas de todos os tipos!

Como de costume, uma exposição coletiva de mini ambientes acontece paralelamente.

Atelier Pépp & Orson
R. Prof. Dr. José Marques da Cruz, 49
Brooklin - São Paulo/SP
Horário: das 15h às 21h.

Contato: 11-5183-5443

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Little World, o Museu da Miniatura!


Você já ouviu falar em Adhemir Fogassa? Um dos maquetistas brasileiros mais famosos, desde 1983 trabalha neste ramo criando maquetes de grandes empreendimentos imobiliários no Brasil e no mundo.

A explícita paixão pelo maquetismo transferiu-se para o escultor de peças em tamanho reduzido. A partir disso, foi criado o Little World, o primeiro museu de maquetes do Brasil que fica na cidade de Cotia, em São Paulo.

Em seus mais 8 mil metros quadrados, um pouco de cada civilização foi representada! Contando com peças à venda de tamanhos variando entre 1 e 6 metros, por R$21 mil você pode ter uma réplica do 14 Bis de Santos Dumont em casa ou com R$196 mil, um Arco do Triunfo, de Paris, na França!

Infelizmente, tentei entrar em contato com o museu pelo telefone (11-4617-4433), sem sucesso. Também não consegui qualquer informação mais recente que levasse a crer que o museu ainda exista. Na internet encontram-se notícias alegando que o museu teria um preço de entrada muito alto além da dificuldade de acesso pela Rodovia Raposo Tavares, km 28.

Se alguém tiver informações sobre a existência do museu, por favor, deixe seu comentário aqui!

sábado, 14 de novembro de 2009

Entalhes e torneados à vista!


Vale a pena mostrar um pouco do detalhe dos entalhes e dos torneados presentes na mesa e nas cadeiras da sala de jantar. Esta é uma mobília fabricada pela chinesa Bespaq, bastante conhecida dos miniaturistas em geral.

Os preços desta fabricante costumam ser interessantes considerando a qualidade final do produto, sempre mais delicado, mais detalhado e com uso de materiais nobres como a madeira, sem perder a característica de artesania. Clique aqui para ver um site que vende Bespaq e fotos de outros produtos.

Infelizmente, como sempre, este produto dificilmente chega ao Brasil. Quando chega, os preços se tornam totalmente impraticáveis nas mãos dos anunciantes do Mercado Livre.com. Assim sendo, viagens à Europa e EUA podem ser excelentes opções para adquirir estas peças a preços bastante justos!

E não adianta procurar na internet porque a Bespaq só vende (diretamente) para lojistas previamente cadastrados e aceitos e, apenas no atacado...

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

E o Slinkachu continua aprontando em miniatura!

Projeto Little People propõe reflexão acerca da solidão e insignificância do homem que vive nas grandes cidades

Você já sentiu pequeno nesta cidade gigantesca? Tão pequeno e impotente que parece que toda sua vida, sua rotina e hábitos são insignificantes? Foi pensando nesta sensação que o artista Slinkachu decidiu reproduzir algumas cenas do cotidiano comum do ser humano do século XXI em miniatura.

Ele deu início ao projeto chamado Little People Project em 2006, quando começou a esculpir diversas cenas com minipessoas, minisacolas de mercado, miniárvores, ministudo que, ao serem colocadas em ambientes comuns e depois fotografadas, são de um realismo incrível que revela o lado insignificante das nossas ações diárias, de maneira que chega a ser engraçado perceber que nossas atividades e as cenas que vemos no dia a dia, quase todas elas, são repetidas por todos em todos os cantos do globo.

A meta do trabalho é justamente propor a reflexão sobre a solidão e a melancolia da vida nas grandes cidades nos dias de hoje. Ao olhar as miniesculturas fotografadas em close, quase não percebemos do que se trata. Por um segundo é perfeitamente compreensível que achemos que tudo não passa de um belo retrato da vida comum do homem, até que na seqüência de imagens o ângulo da foto seja ampliado e a distância evidencie esta nova cena e - claro - a arte final de Slinkachu.

O interessante é que o artista deixa todos estes bonecos fofinhos no mesmo local onde foram fotografados - ou seja, a qualquer momento, se estiver atento, você pode encontrar com um deles por ai. “Quero que as pessoas sejam capazes de perceber estas pessoas tão pequenas e que sintam empatia por elas”, diz.

Parte do trabalho foi condensado no livro Little People in the City: The Street Art of Slinkachu, que está a venda na Amazon.
Por Maria Beatriz Gonçalves para a Revista Criativa, Ed. Globo.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Salamandra não é apenas um bicho!

Você certamente já ouviu falar em salamandras, aquele anfíbio que dá um pouco de medo e parece pré-histórico! Na minha casa em miniatura existem algumas salamandras, mas não são deste tipo!


As salamandras eram objetos muito utilizados em toda a Europa como fonte de aquecimento dos ambientes. Normalmente fabricadas em ferro fundido (muito pesadas), recebiam o carvão em compartimentos fechados por uma porta ou grelha e emanavam calor por um período.

A fumaça resultante da queima do carvão podia ser canalizada ou não. E normalmente, um balde ou outro recipiente contendo o carvão ou pedaços de madeira a serem queimados ficava ao lado da salamandra.

Na foto acima, a salamandra que fica embaixo da escada da sala de estar. E acima, a salamandra que fica no quarto do casal. Esta do quarto, em especial, possui uma pequena plataforma sobre a qual uma jarra para lavar as mãos ou o rosto poderia ser colocada de forma a manter a água morna.


domingo, 8 de novembro de 2009

A "era do rádio"!


De volta à sala de estar da minha casa em miniatura, um detalhe interessante é o rádio em local de destaque no ambiente! Como em muitos lugares do mundo, o rádio foi um dos principais, se não o principal veículo de comunicação em massa.

As famílias se juntavam em torno deste "moderno" aparelho e a partir dele tinham contato com os acontecimentos locais e do mundo.

Na Inglaterra vitoriana que ambienta o projeto desta casa não era diferente, considerando inclusive que em 1863 quando, em Cambridge - Inglaterra, James Clerck Maxwell demonstrou a provável existência das ondas eletromagnéticas. James era professor de física experimental e a partir desta revelação outros pesquisadores se interessaram pelo assunto.

A partir de 1919 começa a chamada "Era do rádio"!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Aqueles bailes a que fomos...


Como já falamos outras vezes, as peças de decoração de uma casa no período vitoriano ganhavam muito prestígio se vinham de outros países. Em uma das paredes da sala de jantar da minha casa, máscaras tipicamente usadas no carnaval vienense, na Áustria.

Feitas em biscuit por uma miniaturista de São Paulo, são um detalhe que provavelmente ensejaria uma conversa cheias de boas recordações com amigos visitantes à mesa!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Criatividade e miniatura resultam em venda de imóvel!

Como muitos proprietários de imóveis pelo mundo, Gerry e Cindy Mann estavam sofrendo para vender uma casa. Então eles decidiram inventar uma proposta de venda criativa: eles vendem uma réplica em miniatura da casa, e dão de brinde o imóvel de verdade. O preço foi fixado em US$ 169 mil, cerca de R$ 295 mil.

"Depois de um ano tentando vender a casa, eu pensei: 'tenho essa casa de bonecas guardada no porão, vou tentar fazer alguma promoção criativa'", disse Gerry Mann, de 60 anos, ao jornal "Battle Creek Enquirer".

A casa de bonecas, feita pelo pai de Cindy há 15 anos, é uma réplica da casa em que eles moram. A família calcula que a casa miniatura deva valer algumas centenas de dólares, já que foi feita com atenção a todos os detalhes do imóvel original.

Eles vendem uma réplica em miniatura da casa, e dão de brinde o imóvel de verdade."Eu já vi anúncios engraçados, mas nada como isso", diz Matt Davis, presidente de uma associação imobiliária de Battle Creek. "É uma idéia bastante criativa", completa. Segundo dados dessa associação imobiliária, as vendas de imóveis na região são as mais fracas desde 1991.

Por: Portal G1 Globo.com (Planeta Bizarro)

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Estranhas miniaturas?

Parte do time de perfumistas da griffe francesa Comme des Garçons, criou algumas miniaturas de cadeiras que causam estranheza ao primeiro olhar.
Bom gosto e criatividade nem sempre andam juntos, mas provavelmente não é o que pensa o designer Christian Astuguevieille. Parte do time de perfumistas da griffe francesa Comme des Garçons, criou algumas miniaturas de cadeiras que causam estranheza ao primeiro olhar.

Chamadas por Astuguevieille de Manta Ray e Crabes Langoustes Chair, as miniaturas parecem ser inspiradas em arraias e lagostins respectivamente. Feitas a partir de madeira forrada por uma espécie de pelúcia aveludada, são peças para uma decoração que prima pelo conceito aliado à etiqueta.

Como assim? Você vai entender quando souber que o preço de cada uma delas, com exclusividade pelo site inglês que revende luxo Couturelab, é de US$850 (cerca de R$1.700).

De qualquer forma, adoraria uma destas em minha coleção... quem sabe as duas?


terça-feira, 3 de novembro de 2009

Se minha casa de bonecas falasse...


E se uma casa de bonecas falasse, o que ela diria? A "Mrs. Goodbee Interactive Dollhouse", fabricada pela Learning Curve, transforma-se num agradável personagem para crianças entre 3 e 6 anos de idade, e é capaz de ajudar na educação delas ao "conversar" com elas!

Com mais de 400 atividades - incluindo canções, sons diversos e vários pontos de luz - divide-se em 12 ambientes num interessante design (a casa se dobra em 3 partes) que permite que 2 crianças brinquem ao mesmo tempo.

Ao tocar a campainha, seus olhos abrem e ela canta uma música de boas-vindas! No banheiro, um dos pontos de interatividade oferece comentários (em inglês) como: "Dar descarga, lavar as mãos, maravilhoso! Bom trabalho!"

Além disso, vem com adesivos para decorar o jardim da casinha que devem ser dados à criança cada vez que ela faz uma boa ação na vida real. Atrás dos adesivos, códigos que desbloqueiam jogos on-line no site do fabricante, tornando o processo divertido e envolvente que estimula comportamentos sociais positivos.

O preço? Apenas US$65 (cerca de R$114), mas não no Brasil, claro! O brinquedo não chega por aqui, a não ser que seja importado em sites como da Amazon.com. Móveis, bonecas e demais detalhes precisam ser comprados separadamente em kits que custam entre US$10 e US$100 (cerca de R$17,50 e R$170,50).





segunda-feira, 2 de novembro de 2009

A casa de boneca mais verde do mundo!


Uma versão ecológica da casa de bonecas tem painel solar e reciclagem de água. A empresa tailandesa PlanToys arrumou um jeito interessante e divertido de ensinar as crianças sobre a necessidade de levar uma vida verde: com uma casa de bonecas sustentável.

A casa é feita de madeira reflorestada e tem, além de uma miniturbina eólica, um painel fotovoltaico, que capta a energia solar para transformá-la em elétrica. Existe ainda um coletor de água da chuva, uma “fachada verde” feita com plantas que ajudam a controlar a temperatura da casa, e uma parede móvel, que funciona como basicamente como uma persiana, que controla a quantidade de luz que entra na casa e a circulação do ar.

Alguns móveis da casinha também são verdes. O sofá, por exemplo, foi feito de madeira reciclada. Existe ainda um jardim para plantar legumes e verduras e um espaço para animais como coelhos e vacas.

A chamada Green Dollhouse tem o objetivo de ajudar as crianças a aprender como viver em harmonia com a natureza e em um ambiente sustentável. O brinquedo já pode ser comprado na Amazon, pela internet, por cerca de 320 reais.

Por Info Plantão do site Abril.com


domingo, 1 de novembro de 2009

Personagens vitorianas nas bancas!

A Editora Planeta de Agostini traz mais uma novidade às bancas de jornais nos próximos dias que deve interessar colecionadores de miniaturas atraídos por assuntos de época. Chamada "Damas de Época", a coleção traz bonecas de porcelana que, segundo a editora, são "vestidas com requinte e detalhes luxuosos".

Inspiradas em grandes personagens de ficção da época vitoriana como Emma Bovary e Ana Karenina, os 2 primeiros fascículos serão vendidos por R$14,99 e os demais, quinzenalmente lançados, a R$24,99.

Clique aqui para obter um arquivo que mostra destalhes da coleção, diretamente do site da editora e, clique aqui para ver o que já publicamos sobre a editora em nosso blog.